domingo, 3 de março de 2013

Campanha Contra O Bullying


Fala, meu povo!
Eu gostaria (e espero, realmente) que o blog atingisse pessoas das mais variadas idades, desde adolescentes até pais de família. Tento mesclar um pouco os assuntos, tipo músicas, terror, livros, cultura, internet, etc., pra poder agradar todos os gostos.

Gostaria que essa imagem fosse divulgada
como a marca da "Campanha Contra o Bullying".


Este é um assunto que já gostaria de ter tratado anteriormente, mas por falta de tempo mesmo (podem acreditar), tirei um tempinho essa semana pra poder falar de um assunto sério, de verdade: o bullying.

Vou ser sincero, nunca sofri bullying nos meus anos de escola, e sempre achei errado praticar isso com outras pessoas, sempre fui mais da amizade, tanto que até briga na escola arrumei defendendo três garotos de uns panacas no colegial, e até hoje os três meninos (que hoje são homens de bem e casados) tem amizade comigo e me consideram muito.

Acredito que quem pratica o bullying só pode se encaixar em duas categorias:
- É muito (muito, muito) idiota;
- Quer aparecer na frente das outras pessoas, ou seja, é idiota enrustido.

As pessoas que sofrem bullying geralmente apresentam, conforme diz a Wikipedia:

- enurese noturna (urinar na cama);
- distúrbios do sono (como insônia);
- problemas de estômago;
- dores e marcas de ferimentos;
- síndrome do intestino irritável;
- transtornos alimentares;
- isolamento social/ poucos ou nenhum amigo;
- tentativas de suicídio;
- irritabilidade / agressividade;
- transtornos de ansiedade;
- depressão maior;
- relatos de medo regulares;
- resistência/aversão a ir à escola;
- demonstrações constantes de tristeza;
- mau rendimento escolar;
- atos deliberados de autoagressão.

Imagino que deve ser foda você frequentar algum lugar, e sempre tem meia dúzia de filho da puta te enchendo o saco. Deve ser uma barra daquelas, mas não desanimem, nunca.

Claro que existem também os casos de cyber-bullying.
Neste caso, deixo alguns conselhos pra quem já passou por isso, e pra evitar que nunca passem por isso:

- Nas redes sociais (Facebook, Twitter, Orkut) adicionem apenas quem vocês realmente conhecem;
- Mesma coisa no MSN (ou coisas do tipo), conversem apenas com quem conhecem, e evitem ligar a maldita camêra, e não se deixem enganar por coisas do tipo "ah você é linda (o)", "queria te conhecer"...
- Evitem colocar lugares que frequentam em redes sociais, avisar pra onde vão, etc., pois é aí que mora o perigo.

Diga não ao bullying!

Vocês não tem noção da quantidade de safados e filhos da puta que se utilizam dessas ferramentas para chantagear ou ludibriar as pessoas. Como disse no outro post sobre o TOR Network, esses safados não se utilizam dessas ferramentas para enganar, e sim essas que acabei de citar, pois abrangem uma grande quantidade da população, e não é qualquer um que manja fuçar na TOR Network.

Com relação ao bullying, gostaria de deixar meu pedido:

Pais, conversem com seus filhos. Caso notem alguma alteração no comportamento dos filhos, não tenham vergonha, essas conversas não tiram sua autoridade, e sim os deixam mais próximos, escutem, deixem falar. É o que falta na sociedade de hoje: comunicação entre as pessoas da família.

Filhos, conversem com seus pais. Eles são seus amigos, e sempre vão te entender. Caso estejam sofrendo bullying, não tenham medo, não se deixem intimidar; vocês são superiores à isso! Falem com responsáveis, professores, diretores, ou até a polícia, denunciem mesmo, mas não se deixem intimidar, pois quero ver quem é "fodão" quando forem denunciados.

Não tenham medo, não se isolem, não pensem que é o fim do mundo.
Não deixem passar a melhor época da vida de vocês, pois podem acreditar: quando chegarem na minha idade (31 anos e contando!), vocês sentirão saudades da época que eram mais novos.

Gostaria muito de iniciar uma campanha contra o bullying, mas não sei se outros blogs me seguiriam... mas enfim, quem quiser dar uma força, ficarei bem feliz! :)

Casey Heines: de excluído a herói!

Um dos casos mais famosos de bullying que rolou na rede foi a história de Casey Heines, conhecido hoje como "Zangief Kid". Casey, de 15 anos, sofria bullying constante de uns otários em sua escola, tanto físico quanto mental. Não quero dizer que a violência é a resposta, mas tem uma hora que o saco estoura.
E o pior é que o agressor de Casey terá essa recordação linda, gravada em vídeo, da bordoada que levou!


Casey Heines, você é herói, mano!!!!
E logo aqui, a entrevista com Casey, vale a pena conferir:


Quando conheci o blog da nova parceira "THE STRANGE DO BULLYING", me senti compelido a falar sobre isso. Fica aqui o meu apoio a Strange and Human, e sei que existem vários blogs de pessoas que passam por isso. Meu apoio à eles também.

E pessoal, não é da boca pra fora: nunca se esqueçam, vocês não estão sozinhos. Podem comentar, escrever, mandar e-mail, fiquem à vontade.
Um abraço a todos os parceiros, visitantes e quem segue o blog 2º Olhar Retrô. Valeu por tudo!

11 comentários:

  1. Cara, na boa, eu tenho 13 anos, ano retrasado (2011) sofri bullying por alguns meses. Eu ficava meio em dúvida se era bullying ou não e talz, ficava com medo de que se falasse não passar de um mero mal entendido, mas eu soube que não era... Depois eu conheci melhor o bullying. O cara praticou bullying comigo e chegou a me ameaçar com um estilete... Bom, falei com meu pai depois e o problema foi resolvido quando uma professora viu uma cena em que ele me machucava, na verdade logo em seguida. Explicarei melhor no Predominio. Com certeza eu vou apoiar essa capanha meu parceiro!

    Adorei o post!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que veja o post que farei lá. Flw!

      Excluir
    2. Claro que vou ver o post, e fico contente que tenha gostado!
      No caso que contei acima, tinham dois caras que ficavam zoando três meninos: um dos meninos era gordinho, o outro usava óculos (e acharam que ele era nerd) e o 3º tinha sofrido um acidente, e tinha o rosto levemente marcado, e nós já conversávamos durante o intervalo, eles estavam no 1º colegial e eu no 3º.
      Um dia eu saí da sala pra fumar, e vi os caras zuando os três meninos, ofendendo mesmo, sabe?
      Cara, aquilo me doeu tanto, fiquei muito sentido, porque os três meninos não retrucavam, ficavam de cabeça baixa... não achei certo.
      Conclusão: tomei uma suspensão de dois dias da escola, porque bati em um dos caras com um caderno de 400 folhas de um deles, chegou até desmaiar, o outro dei um chute nele (pegou meio na sorte mesmo) e ele caiu de cara no chão e trincou um dente.
      Na boa, não me orgulho, mas o sangue ferveu.
      Mas até hoje os meninos conversam comigo, gostam de mim pra caramba, já são homens casados, e até maiores que eu! rsrsrsrs.
      Mas fico contente de pelo menos, ter ajudado eles. É o mínimo que eu poderia ter feito, né?

      Excluir
    3. Sim caro Bart. kk, salvando o mundo hein! Deixe-me ver!!!

      Super Fabri!?

      e.e

      Excluir
    4. Que nada... só nunca curti muito essas injustiças, sabe?
      Eu sempre curti fazer amizade!
      Se cada um fizesse sua parte, ninguém passaria por isso! :)

      Excluir
  2. É claro que eu vou aderir à campanha também, essa violência tem que acabar.

    ResponderExcluir
  3. Tenho uma história bem parecida com a do Leon '-' tenho a mesma idade e sofri disso mais ou menos na mesma época.. foi quando eu comecei a mexer com blogs e a me interessar por jogos.. Eu ajudava alguns colegas que conheci administrando um blog que nem existe mais.. Eles foram meus únicos amigos durante um bom tempo até que eu conseguisse entender o que estava acontecendo, dai eu conversei com a Carol por causa que ela também já tinha passado algo parecido.. Foi ai que nós ficamos realmente amigas.. Hoje eu não tenho mais esse problema \o/ a coordenação do meu colégio ficou sabendo e estão conversando com essas meninas e agora elas estão umas fofas cmg mesmo que eu nem ligue pra elas, pra mim é certo que elas são muito falsas. Também descobri que essas meninas tinham problemas sérios na família e descontavam nas outras ;)

    ResponderExcluir
  4. Também vou aderir a campanha pra dar uma força! Ninguém tem de passar por isso! :D

    ResponderExcluir
  5. Além disso o que se passa na mente de um "bulinado";
    Ou eu tomo uma atitude trágica envolvendo todos que me humolharam ou eu me mato... pelo menos na minha foi oq passou, até q hj estou bem mais light em vista do que estava... passei horas e horas vendo videos do que chama de "atirador de realengo" ou "monstro de realengo" k , mas é fácil pra sociedade julgar um ser que só queria respeito e que foi humilhado do que tentar ajudar ou evitar, pior quando se diz pros professores e eles só dizem "é coisa de adolescente" foi oq me aconteceu, era sempre a mesma ladainha! até q de tanta perseguição de todo o 1º turno (manhã) eu decidi no meio do ano sair da escola, dps disso já estava em outra escola mas Infelizmente aconteceu o mesmo, não aguentei, me isolei, e até hj não pisei na escola...
    Só as sequelas que ficam já é uma tortura, o problema não é "não ouvir críticas" e sim ser humilhado(a) , violência dizem que gera mais violência, mas eu me pergunto: e se eu tivesse feito algo? ficado louca na sala? eu teria o respeito?me deixariam em paz? as vezs me sinto até responsável, mas daí paro pra pensar e vejo que nunca fiz nda q os fizesse ter essas atitudes cmg. e hj vivo trancada, cheia de problemas psicológicos e blábláblá perdendo minha juventude tentando viver mas sinto as vezs vencedora pq nao me matei ainda, foi uma mistura de bullying real com o caso de Amanda Todd. foi bem louco q eu as vezs me pergunto como eu ainda tô viva e conseguir viver até aki O.o CARACA! É FODA, Gostei muito da postagem Bart, abraços.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Realmente esse assunto é um dos maiores problemas da atualidade entre jovens. O bullying não afeta somente a vítima,mas também aquele que pratica, pois são jovens frustrados que se utilizam do bullying para se sentirem fortes perante os outros. Como pedagoga escreví um livro sobre bullying que poderá ajudar muitos pais a prevenirem ou ajudar seus filhos contra esta violencia nas escolas. "O QUE HÁ POR TRÁS DO BULLYING" Editora Livre Expressão.

    ResponderExcluir
  7. Do you need free Facebook Likes?
    Did you know that you can get them AUTOMATICALLY & ABSOLUTELY FOR FREE by getting an account on Like 4 Like?

    ResponderExcluir